Autores

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
AULA PARTICULAR DE INFORMÁTICA INICIANTES E 3ª IDADE. Aulas em domicilio e on-line, totalmente práticas. Aprenda Word, Excel, Internet, Enviar e receber e-mail, Facebook, Skype e muito mais. Área de Atendimento:Zona Sul RJ Para confirmar disponibilidade do local e horários entre em contato: 21 96853-2720

Aluguel apto de 1 e 2 quartos temporada Copacabana.

Meus anúncios na OLX

terça-feira, 10 de maio de 2011

Musical "Baby"estreia no Teatro João Caetano


O musical "Baby" estreia na próxima sexta-feira (13), no Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro. O espetáculo trata a partir da música das questões que envolvem três casais “grávidos”. Com direção de Fred Hanson, estreante nos palcos cariocas, a temporada tem início na mesma semana do Dia das Mães.
“Baby” nasceu do encontro entre o texto de Sybille Pearson, letras de Richard Maltby Jr. e a música de David Shire, ingredientes aliados à experiente direção do responsável por sucessos como “Miss Saigon” e “O Médico e o Monstro”, em São Paulo. Inspirado na história escrita por Susan Yankowitz, o musical conta a história de três casais: dois jovens universitários que tem que lidar com uma gravidez inesperada; um casal na faixa dos 35 anos que deseja uma criança; e outro, mais maduro, com filhos já criados, que são surpreendidos com um bebê temporão.
E são justamente as diferentes fases de um casamento e como a chegada de um bebê interfere na vida de duas pessoas os grandes alicerces que diferenciam “Baby” do formato clássico das comédias musicais americanas. Texto e letras se aprofundam nas relações, mostrando diversão e, acima de tudo, as crises, desejos, dores e alegrias conjugais. Encenada pela primeira vez no Brasil, a peça obteve grande sucesso na Broadway entre 1983 e 1984. A nova montagem tem a produção de Eduardo Bakr e Tadeu Aguiar, versão brasileira de Flávio Marinho e Tadeu Aguiar, direção musical de Liliane Secco e coreografias de Kátia Barros. A grandiosidade do espetáculo ainda é revelada com o cenário, assinado por Edward Monteiro, construído com um piso em três níveis e 18 telões. São mais de 250 refletores iluminando a cena e 120 figurinos fazendo com que os atores se desdobrem nas trocas de roupa.
Em 2009 e 2010, os produtores Eduardo Bakr e Tadeu Aguiar ganharam a cena carioca e paulista com o musical “Esta é a nossa canção”, dirigido por Charles Randolph-Wright e ganhador do prêmio de melhor espetáculo musical pelo Guia da Folha de SP. Já a temporada de “Baby” terá duração de três meses e meio no Rio de Janeiro, com 18 atores e 10 músicos em cena. Entre eles, o próprio Tadeu Aguiar repetindo a dobradinha com Sylvia Massari depois de 30 anos; os indicados pelo prêmio Shell por “Avenida Q” André Dias e Sabrina Korgut; a global Helga Nemeczyk; a estrela de “My Fair Lady” Amanda Acosta; e o jovem Olavo Cavalheiro, em sua primeira grande montagem teatral.
A temporada de “Baby” vai se estender, de quinta a domingo, até o dia 28 de agosto no maior teatro do Rio, que possui capacidade para 1122 lugares. A produção original brasileira de um dos grandes sucessos da Broadway ainda promoverá o acesso gratuito a cerca de 4 mil espectadores, com a indicação para todos os tipos de público, e o alcance a 67 mil pessoas. É assim que o espetáculo de David Shire, autor de “Os Embalos de Sábado à Noite” e vencedor do Oscar; de Richard Maltby, autor de “Miss Saigon” e vencedor do Tony; e de Sybille Pearson, autora de “Magic” indicada ao Tony, será recebido de braços abertos pela baía de Guanabara.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários:

Lembramos que não somos responsáveis por nenhum evento/produto que por ventura esteja sendo mencionado. O que está escrito na caixa de comentários é gerado pelos próprios usuários e expressam suas próprias opiniões. Reservamos-nos ao direito de apagar qualquer comentário, sem aviso prévio, caso julguemos necessário para o bom funcionamento desse blog.

APOIO