Autores

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
AULA PARTICULAR DE INFORMÁTICA INICIANTES E 3ª IDADE. Aulas em domicilio e on-line, totalmente práticas. Aprenda Word, Excel, Internet, Enviar e receber e-mail, Facebook, Skype e muito mais. Área de Atendimento:Zona Sul RJ Para confirmar disponibilidade do local e horários entre em contato: 21 96853-2720

Aluguel apto de 1 e 2 quartos temporada Copacabana.

Meus anúncios na OLX

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Jardim francês do Palácio Guanabara passa por reforma







O jardim francês, localizado nos fundos do Palácio Guanabara, sede do governo do Rio de Janeiro, está sendo reformado. A restauração dos elementos decorativos começou há duas semanas e deve terminar em 60 dias. Esta é a terceira etapa da recuperação do palácio. O prédio do anexo e a fachada já passaram por obras.
O secretário-chefe da Casa Civil, Régis Fichtner, disse que as peças de arte já começaram a ser restauradas - seis taças metálicas, dez vasos em terracota, dois vasos em argamassa, quatro bancos, quatro estátuas de mármore que representam as estações do ano e 59 postes de época. Segundo ele, a restauração busca preservar a memória do Rio.
As obras
Grande parte da decoração dos jardins foi adquirida em 1908, quando o Palácio Guanabara sofreu a primeira grande reforma. A obra foi ordenada pelo presidente do Brasil na época, Afonso Pena, para receber o rei de Portugal, D. Carlos Primeiro. O presidente justificou que a capital federal não tinha um palácio digno para recepcionar o ilustre visitante.
A remodelação do jardim foi encomendada ao paisagista francês Paul Villon. Ele projetou o grande gramado, vasos em terracota, taças metálicas, um chafariz com uma estátua de Netuno e quatro figuras de meninos sentados em peixes. O autor das peças foi o francês Gabriel Dubray.
Em 1920, o jardim passou por nova reforma para a visita dos reis da Bélgica, Alberto e Elizabeth. A obra ficou a cargo do brasileiro Reinaldo Dierberger, que acrescentou postes de iluminação, roseiras nos canteiros e estátuas em mármore. Em 2000, o chafariz de Netuno foi tombado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários:

Lembramos que não somos responsáveis por nenhum evento/produto que por ventura esteja sendo mencionado. O que está escrito na caixa de comentários é gerado pelos próprios usuários e expressam suas próprias opiniões. Reservamos-nos ao direito de apagar qualquer comentário, sem aviso prévio, caso julguemos necessário para o bom funcionamento desse blog.

APOIO