Autores

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
AULA PARTICULAR DE INFORMÁTICA INICIANTES E 3ª IDADE. Aulas em domicilio e on-line, totalmente práticas. Aprenda Word, Excel, Internet, Enviar e receber e-mail, Facebook, Skype e muito mais. Área de Atendimento:Zona Sul RJ Para confirmar disponibilidade do local e horários entre em contato: 21 96853-2720

Aluguel apto de 1 e 2 quartos temporada Copacabana.

Meus anúncios na OLX

sábado, 5 de novembro de 2011

Bloco de Carnaval protesta contra abandono de bondes de Santa Teresa




 
O Movimento em Defesa dos Bondes descerá as ladeiras de Santa Teresa às 15h30 deste sábado (5). "Disfarçados" de foliões, os manifestantes formarão um bloco de Carnaval para invadir a Lapa, na região central do Rio, e protestar contra o abandono do sistema de bondes, que está paralisado desde o dia 27 de agosto, quando um dos veículos perdeu o controle e deixou seis mortos e 56 feridos.
Movido por marchinhas à moda antiga e batizado de o Bonde Luta, o principal objetivo do bloco é defender a tradição do sistema de transportes mais “charmoso” do Rio, como explicou Sandra Oliveira, uma das organizadoras do protesto.
- Queremos falar para a cidade sobre os nossos problemas e nossas marchinhas farão alusão às mazelas do governo e ao péssimo modo como os bondes são tratados. Precisamos convocar todo mundo. O bonde é um patrimônio, faz parte da história do Rio. Não pode ser abandonado assim.
O secretário de Transportes Júlio Lopes e o governador Sérgio Cabral continuam como principais alvos do movimento. Segundo Sandra, os dois são os grandes responsáveis pela tragédia.
- Eles têm de responder por isso. O Júlio Lopes e o Cabral estão na nossa mira, pois foi culpa deles. As pessoas precisam saber disso. Não aguentamos mais tanta enganação.
No início de setembro, o Ministério Público abriu inquérito para apurar a responsabilidade de Julio Lopes no acidente. Pouco depois, o secretário foi convocado a prestar esclarecimentos, mas até a publicação desta reportagem não havia apresentado qualquer justificativa pública sobre o caso.
Uma audiência na Comissão de Transportes da Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro) estava marcada para a última segunda-feira (31), mas foi adiada a pedido do próprio Julio Lopes, sob alegação de que o inquérito policial ainda não foi concluído. Uma nova audiência não foi remarcada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários:

Lembramos que não somos responsáveis por nenhum evento/produto que por ventura esteja sendo mencionado. O que está escrito na caixa de comentários é gerado pelos próprios usuários e expressam suas próprias opiniões. Reservamos-nos ao direito de apagar qualquer comentário, sem aviso prévio, caso julguemos necessário para o bom funcionamento desse blog.

APOIO