Autores

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
AULA PARTICULAR DE INFORMÁTICA INICIANTES E 3ª IDADE. Aulas em domicilio e on-line, totalmente práticas. Aprenda Word, Excel, Internet, Enviar e receber e-mail, Facebook, Skype e muito mais. Área de Atendimento:Zona Sul RJ Para confirmar disponibilidade do local e horários entre em contato: 21 96853-2720

Aluguel apto de 1 e 2 quartos temporada Copacabana.

Meus anúncios na OLX

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Vítimas da violência no Rio são retratadas como "anjos" em mostra de fotografia





O fotógrafo carioca Marco Terranova traz para o Rio de Janeiro uma exposição que retrata, ao logo de 13 anos, a vida em uma comunidade da zona sul do Rio de Janeiro. A ideia da exposição, intitulada Santa Marta dos Anjos, surgiu em 1998, quando Marco viu uma reportagem sobre crianças que perderam suas vidas, vítimas de balas perdidas em comunidades do Rio. Os dados apresentados pela reportagem inspiraram o fotógrafo na criação do personagem principal da obra: uma criança com asas de anjo.

De acordo com o autor, a criança que perde a vida em uma comunidade não morre em vão. Para ele, essas crianças percorrem a comunidade ajudando as pessoas que, de alguma forma, precisam de auxílio.

O cenário escolhido foi a comunidade de Santa Marta, em Botafogo, na zona sul do Rio,onde o fotógrafo pôde contar com o auxílio de um amigo nascido e criado naquele local. O poeta Kadão Costa abriu as portas e apresentou Terranova à comunidade, em uma época em que ainda não existia a UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) no local e a violência gerada pelo tráfico de drogas poderia ter sido uma barreira.

- As coisas se tornaram possíveis porque o Kadão era morador e nunca foi preciso pedir autorização para fazer o trabalho. Mesmo com a guerra entre as facções criminosas, a obra teve continuidade.

Terranova explica que essa disputa pelo comando do tráfico no Santa Marta trouxe à tona uma outra realidade. Mesmo com toda a violência, o fotógrafo notou que os moradores da comunidade, eram na realidade, os verdadeiros anjos que deram vida ao seu trabalho.

O autor conta que a chegada da polícia pacificadora nos anos seguintes - o Santa Marta foi a primeira a receber a UPP - foi uma coisa maravilhosa, já que foi a primeira iniciativa que de fato trouxe paz para aquele local. Segundo Terranova, a instalação da UPP, no entanto, não influenciou o trabalho do fotógrafo, já que o foco da obra não era fotografar os bandidos ou o tráfico de drogas.

Para integrar a exposição, o autor selecionou 35 imagens. No lugar de datas e legendas, o Marco preferiu utilizar poemas criados amigo poeta Kadão. Segundo ele, o trabalho é uma memória da comunidade e como alguns dos seus personagens já morreram, o autor preferiu utilizar poemas.
14exposicao700
Fotógrafo viveu o dia a dia dos moradores da comunidade

- Trata-se de um registro social. Se as pessoas que já morreram não tivessem sido fotografas, teriam morrido anônimas. Elas eram pessoas importantes dentro da comunidade porque viram a passagens e as mudanças do local.

A exposição será no espaço cultural Baukurs, também localizado em Botafogo. O objetivo desta proximidade é proposital, uma vez que o autor tem como princípio exibir a obra primeiramente às pessoas do Santa Marta.
Serviço:
Exposição: Snta Marta dos Anjos
Local: Baukurs Cultural – www.baukurscultural.com.br
Endereço: rua Goethe, 15 – Botafogo
Data: 14 de setembro a 22 de outubro
Horário: de segunda a sábado, das 13h às 19h
Entrada franca


Fonte: R 7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários:

Lembramos que não somos responsáveis por nenhum evento/produto que por ventura esteja sendo mencionado. O que está escrito na caixa de comentários é gerado pelos próprios usuários e expressam suas próprias opiniões. Reservamos-nos ao direito de apagar qualquer comentário, sem aviso prévio, caso julguemos necessário para o bom funcionamento desse blog.

APOIO